Carta aberta desde a minha cidade natal

Caríssimo,

Espero que as férias natalícias estejam a correr melhor que as minhas, visto que tenho estado a ser bastante fustigado pelo recente vírus da gripe que tem assolado o nosso país durante este final de ano de 2016. Estou a escrever-lhe desde e para lhe falar da minha magnífica cidade natal que é a Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta – penso que já sabe ao que me refiro, mas se ainda não estiver a ver, deixo-lhe uns vídeos de apresentação aqui e aqui.

Adoro esta cidade. É um local magnífico para viver. O trânsito é um pouco caótico, mas torna-se algo tão redutível de mencionar quando podemos falar das paisagens, dos vários espaços verdes e dos verdadeiros monumentos espalhados pela cidade. Começando esta viagem na Ponte D.Luís e vindo da Serra do Pilar, vê-se um enorme casario que se estende até ao mar, como diz Rui Veloso na canção – música que é um ex libris da cidade, bem como toda essa paisagem que vem mencionada ao longo da própria letra. Locais tão maravilhosos como os Jardins do Palácio de Cristal, o Passeio das Virtudes ou os Jardins do Passeio Alegre, entre outras tantos outros com umas vistas inesquecíveis.

Daqui também se ouve e faz boa música como os casos do já citado Rui Veloso, Pedro Abrunhosa, dos Blind Zero, d‘Os Azeitonas, dos GNR, Clã, entre muitos outros que vão marcando gerações da música portuguesa ao longo dos anos e que podemos ouvir em palcos como a Casa da Música ou o Coliseu do Porto, locais marcantes da cidade, mas principalmente de música do distrito.

Na Gastronomia há três pratos que são porta-estandarte da nossa cidade: as Tripas à moda do Porto (que se podem provar no Restaurante Líder ou por exemplo no Restaurante Pombeiro que fazem parte da Confraria de Tripas à Moda do Porto, o Bacalhau à Gomes de Sá (prato que surgiu no extinto restaurante Lisbonense que havia na Rua do Bonjardim) e as Francesinhas (que aconselho a provar no Bufete Fase e no Café Santiago).

A viagem pela cidade já vai longa e no final de um dia de passeio ou trabalho na cidade e depois de já ter “o papo cheio” de ter passado pelos restaurantes mencionados, é tempo de espairecer e ir beber um copo até aos bares da noite do Porto. A zona dos Clérigos é, atualmente, umas das mais movimentadas e requisitadas na saída à noite na invicta aqui há bares como Galerias Paris, Plano B ou a Casa do Livro. Perto do Túnel de Ceuta pode visitar o Rádio Bar ou a Champanharia da Baixa e ainda, perto do Hospital Santo António, pode visitar o Capela Incomum (uma antiga Capela transformada num bar) ou por fim provar o saudoso Vinho do Porto, preferencialmente no Cais de Gaia, apesar de ser também uma bebida bastante conceituada da cidade do Porto.

Para terminar o dia, pernoite na zona da Batalha ou em plena Avenida dos Aliados ou na Avenida da Boavista. Antes de regressar a casa, não deixe de visitar a Torre dos Clérigos ou o Parque de Serralves e como sugestão, vá de comboio só para poder apreciar a fantástica Estação de São Bento.

Depois desta pequena apresentação da cidade espero que se sinta tentado a passar por cá e a deliciar-se com este pequeno cantinho que já foi distinguido como o Melhor Destino Europeu de 2014.

Seja bem-vindo, por cá o esperamos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s